25 de Novembro de 2011

Flores do Quintal

No outono

Desde os meus anos, há oito meses, que a Princesa nunca mais tinha vindo a Travancas. Há dias andou pelo quintal a fotografar as flores que restam do verão. São dela as fotos com que faço esta postagem.


Amor-perfeito, flor de inverno.  Nos bem cuidados jardins de Chaves  os amores-perfeitos já começaram a ser plantados pelos jardineiros. No jardim de casa é a planta, comprada em viveiro - seis vasos, cinco euros -  que enfeita canteiros até à floração das tulipas, jacintos e narcisos.



A esta flor, amarela ou cor-de-laranja, a minha mulher chama-lhe mariana.  A planta, resistente ao frio, desenvolve-se em qualquer lado, mesmo sem  ser regada e sachada. Embora a primavera seja a época de maior floração, há marianas o ano todo.



Desde que  há dois anos, a Amélia, esposa do Matias,  deu à minha mulher sementes de diversas flores, que os cosmos embelezam o quintal. Além  da planta dar abundantes flores, de suave beleza branca, ou matizes  cor-de-rosa,  floresce o verão todo.  As últimas só secam com as geadas de outono. A planta  tem ainda a vantagem de não murchar, mesmo na ausência de regas frequentes.  Em terra estrumada e regada chega a atingir 2m de altura.


Flor de zínia.  Utilizo a planta, de flor garrida, para contornar e enfeitar canteiro de morangueiros e passadeira relvada. O maior inconveniente desta planta é a necessidade de ter terra húmida, secando ou ficando raquítica, se me ausento por largo período de tempo.



Flor de hortênsia, planta exuberante e verdejante que associo aos Açores. As flores, em forma de exótico novelo, secam no outono e no inverno  caem-lhe as folhas. É uma planta que fica bem junto aos muros de granito.  Como é de crescimento rápido, tem que ser podada, para não se transformar em arbusto. Não devo saber como se faz a poda das hortênsias, porque cada vez que a faço, no ano seguinte não florescem.



Vaso de crisântemos enche o pioto. Adquiridos numa florista  há mais de um mês, têm-se aguentado bem ao ar livre.  Em Portugal, ao contrário de outros países europeus, as flores são caras.  Ter jarros floridos em casa, todas as semanas, é proibitivo para a classe média!



Flores secas de  alfazema ou  lavanda, planta aromática, parecida com o rosmaninho, nascido nos montes.  Depois da foto fiz a poda e guardei  um ramo de flores. Dizem que dá sorte! Se não der, pelo menos fica  o perfume.



Dália. As flores que ainda restam são de bolbos  que rebentaram e floriram mais tarde. É uma flor exuberante que não carece de muitos cuidados.


Alecrim. Planta aromática  em  floração.


Árvores de folha caduca, a minha paixão.


Como são belas as cores do outono!


São escassas  as plantas floridas nesta época do ano. A situação é similar noutros quintais e jardins de Travancas.



 
 

Sem comentários: