segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Carta de emigrante a um amigo

Ambos residentes no Rio de Janeiro


Sr. Gonçalves, de Travancas, destinatário da missiva.



Descobri esta carta, datada de 1938, dentro de uma mala que veio do Brasil, no porão de um vapor, há setenta anos.  Pelo conteúdo e pelo carimbo 'Aberta pela censura' , é uma relíquia,  digna de ir parar a um museu!

Alguém, em Travancas, sabe hoje  que, na época, o Brasil era governado por um ditador? Chamava-se Getúlio Vargas. Tomou o poder  após um golpe de estado que impediu Júlio  Prestes, presidente democraticamente eleito, de tomar posse, e instituiu um 'Estado Novo' que durou de 1938 a 1945.


Confeitaria Colombo
Rio / 14 / 8 / 1938
Amigo Snr. Gonçalves

Saude é u cuanto lhe dezeijo na companhia
da sua Sinhôra e na companhia de sua Filha,
Pois eu fico de saúde graças a Deus, Snr. Gonçalves



Tenho-lhe a dizer que queria ir ahi a sua caza
Fazer-lhe uma Vizita no dia 11 de Setembro
que é no Dumingo, mas pedia-lhe o favor de vêr
Se nesse dia u meu amigo me a Ranjava a vir ahi
essas duas môssas que é uma de Travancas e a outra de
Argemil que é môssa que foi do Snr D de
Argemil e a outra a filha do A



o Snr falar com elas para elas elas vir ahi
Cumo lhe digo no dia 11 de Setembro que eu
dezijava estar cum elas ambas ahi em sua caza
que se elas ahi viessem nêsse dia eu então iria
mais Prevenido com uns dossinhos da Confeitaria
Colombo,


Veija se as pode ahi têr nesse dia que
eu tinha muito gosto de estar Com elas ahi em
Sua Caza num lhe pode dizer que é u
Jenro do Snr. P de Argemil que quer estar
Cum elas. Pesso-lhe esse favor, que eu sempre
ahi vou à mesma no dia 11 de
Setembro Se Deus Cuizer porque não
posso ir Primeiro,


A luxuosa Confeitaria Colombo, em cuja cozinha trabalhava o autor da carta, foi fundada em 1894 por emigrantes portugueses. Decorada com vitrais de Antuérpia, ao estilo da Belle Epoque, faz parte do património cultural e artístico do Rio de Janeiro e está incluida nos roteiros turísticos da Cidade Maravilhosa.


fica para o dia 11 como
lhe digo pode Contar Cumigo se Deus
quizer, mas não se esquessa de vêr se mas
pode trazer ahi êssas duas garotas como se
diz aqui no Rio, deicheme assim dizer.


Pesso u favôr de me esqurevêr cuando puder
e me diga se elas veem ou não que daqui
até lá u Snr. tem muito tempo de falar
com elas. Não se esquessa de me esqurevêr ou
pode até telefonar. Com isto pessu-lhe desculpa
pelo estar a incumudar. muitas Lembranças para
Sua Sinhôra egualmente para sua Filha e u Snr. de mim
asseite um apêrto de mão deste seu amigo Pinto


Minha direção
A T F Pinto
Rua 7 de Setembro nº 94
Confeitaria Colombo
Fone 22-7650


Se u snr quizer telefonar a dizerme se elas ahi vem, primeiro
u Snr pede para chamar u Snr Pinto da Cusinha, mas se elas
puder vir ahi, primeiro u Snr.
me da Resposta no dia em
que elas veem, espero sua resposta
Snr. Pinto

2 comentários:

Magno disse...

Muito interessante esta carta. É um relíquia. Ainda mais me despertou a curiosidade, quando é referido o nome Aguieiras de Argemil, meus antepassados (Por curiosidade o mais longe que consegui recuar da família dos Aguieiras, remonta a Tinhela). Nestas andanças da genealogia, esta carta é um preciosidade. Continuem o bom trabalho. Um abraço

euroluso disse...

Penso que o senhor Gonçalves, nascido em 1895, é primo, pelo lado materno, dos seus parentes, os Aguieiras de Argemil.
É filho de Joaquina de Jesus e neto materno de Manuel Luis Aguieiras e Emília Maria, moradores em Argemil.